Instituto Histórico IMPHIC - Betim

"Sapire ut protegas, Protegere ut conserues"

Todos sabem que a história não é a verdade, mas composta de discursos sobre a realidade, representações aproximadas desta... E que, geralmente, um discurso ganha a cena e se torna a "versão oficial" dos fatos. Bem, no caso da história econômica de Betim, a versão oficial apresenta os fatos num continuum ascendente, que geralmente retrata o município em direção a um grande progresso econômico.
No texto em anexo, procuro problematizar essa versão, ainda que o faça mais descritiva do que analiticamente. Vou gostar se vocês tiverem paciência de ler, comentar, criticar, sugerir...
Abraços

Exibições: 179

Anexos

Responder esta

Respostas a este tópico

ANA. VOU LER SIM. E ESTOU TENTANDO RECOLHER INFORMAÇÕES DIVERSAS SOBRE CAPELA NOVA NO XVIII. A MEDIDA QUE EU ORGANIZAR ESTES DOCUMENTOS VOU LHE MUNINDO DAS INFORMAÇÕES QUE TIVER
ALEM DESSE ABASTECIMENTO QUE VC FALA NO SEC. XVIII, HAVIA UMA QUANTIDADE CONSIDERÁVEL, PARA A ÉPOCA, DE TEARES AQUI NESTA REGIÃO.
Ana dê uma olhada na estatistica de profissões em Betim no início do século XIX no grupo de trabalho sobre a História de Betim. Talvez lhe interesse os dados. o link está ai abaixo:
Clique aqui para o Grupo História de Betim
Clique aqui para as estatisticas

RSS

© 2020   Criado por Charles Moraes de Lima.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço