Instituto Histórico IMPHIC - Betim

"Sapire ut protegas, Protegere ut conserues"

Reflexões Acerca dos Ritmos Sociais de Capela Nova para Betim

Sempre Há viajantes, caminhantes, viandantes, negociantes, traficantes, conquistadores, descobridores, turístas, missionários, peregrinos, pesquisadores ou fugitivos atravessando fronteiras, buscando o desconhecido, desvendando o exótico, inventando o outro, recriando o eu(...)
Em cada localidade, cidade comunidade ou sociedade o imaginário está povoado de viagens presentes, pretéritas ou futuras, envolvendo viajantes, crônicas, relatos, narrativas, documentos, comprovantes, coisas, gentes, signos. Mesmo os que permanecem, que jamais saem do seu lugar, viajam imaginariamente ouvindo histórias, lendo narrativas, vendo coisas, gentes e signos do outro mundo. Por toda a história e todas as ciências sociais, há sempre alguma contribuição do relato sobre outras terras, povos, formas de sociabilidade, culturas, civilizações.

Exibições: 67

Responder esta

Respostas a este tópico

O MAIS INTERESSANTE É A PROPRIA CONSTITUIÇÃO DA CIDADE A PARTIR DESSES VIAJANTES. CERTA FEITA ESTAVA VENDO UM MATERIAL SOBRE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS E O PESSOAL DO GRUPO TAPETES CONTADORES DE HISTÓRIAS RELACIONAVA O CONTADOR DE HISTÓRIAS AO ARTESÃO COMO DERIVAÇÃO DO MARINHEIRO E DO AGRICULTOR. O AGRICULTOR COMO AQUELE QUE CONHECE BEM SUA COMUNIDADE. UM ELEMENTO DA COMUNIDADE QUE MUDA DE TEMPO, MAS NÃO DE ESPAÇO. O MARINHEIRO COMO AQUELE QUE MUDA DE ESPAÇO, QUE TRAZ SEMPRE NOTÍCIAS DE TERRAS LONGINQUAS. O ARTESÃO AQUELE QUE MESMO RADICADO NA SUA COMUNIDADE, POR FORÇA DO TRABALHO VIAJA EM COMUNIDADES E CONHECE AS HISTORIAS DE LÁ E DE CÁ. CREIO QUE PELA FORMA QUE DESENVOLVEU NOSSA CIDADE TEREMOS QUE SER ESSE ARTESÃO QUE CONHECE BEM A COMUNIDADE QUE VIVEMOS, MAS NÃO PODEMOS DEIXAR DE PROCURAR VESTIGIOS EM OUTRAS PARAGENS
CONFRADE HERNANY (RS)
ESTOU COM UMA COLEÇÃO DE ALGUNS CDS DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE MUSICA COLONIAL BRASILEIRA E MUSICA ANTIGA. QUEM SABE PODERIAMOS COMEÇAR A RASTREAR UMA POSSÍVEL MUSICALIDADE DE CAPELA NOVA NO PERÍODO COLONIAL ATRAVES DESSA COLETÂNEA E DEPOIS MIGRAR PARA OS CANCIONEIROS POPULARES, AS LADAINHAS ETC. AFINAL AS ARTES E CERTAMENTE NA MUSICA SE ENCONTRA MARCADO MUITO DAS ASPIRAÇÕES E REALIDADES VIVIDAS PELO POVO DE UM LUGAR, OU SEJA, AS ARTES SEMPRE FORAM O TERMOMETRO SOCIAL DE UM POVO. AFINAL DE TUDO QUE RESTA NO FUTURO DE UMA CIVILIZAÇÃO QUE FICA NO PASSADO SAO PRINCIPALMENTE AS ARTES, QUE É A ALMA DA SOCIEDADE. FICO AGUARDANDO UM CONTATO SOBRE ESSE ASSUNTO.

RSS

© 2017   Criado por Charles Moraes de Lima.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço