Instituto Histórico IMPHIC - Betim

"Sapire ut protegas, Protegere ut conserues"

Este tópico discutirá a história do Judô na cidade de Betim

Exibições: 152

Respostas a este tópico

PALAVRA DO PROF. ANTONIO CARLOS DA COSTA;

Por acreditar que o Judô é um meio didático de real valor, com vasta relação de benefícios, dentre as quais podemos destacar que aprendemos a considerar a vida sob um novo aspecto no qual cada coisa toma o seu real valor, sendo o Judô, verdadeira fonte de alegria, progresso humano e paz interior, estado da mente que nos permite cultivar harmoniosamente o físico e a mente, desenvolvendo um sentido de fraternidade, acima das divisões de credo, nacionalidade ou raça. O seu treinamento regular propicia um sadio desenvolvimento das faculdades intelectuais. Por sua própria natureza, o Judô proporciona um sentido bem exato do valor das coisas e de suas relatividades, uma seriedade e uma penetração de espírito acima da média, o que reafirma a personalidade.

Na nossa proposição quando da fundação do JUDÔ em Betim, tivemos como mola mestra a nos mover, o propósito de colocar à disposição da comunidade em que vivemos um instrumento de apoio aos pais, educadores e autoridades no sentido de que nossa sociedade pudesse contar com alternativas ao ócio de seus jovens. Pela própria essência do Judô, entendemos que é um meio eficaz para incentivar a vida em sociedade, contribuindo assim para a formação da personalidade, procurando garantir a integração do indivíduo á sociedade.

Durante todos estes anos, em que vimos aumentar o número de praticantes adolescentes, o Judô Águia Branca, é para nos um farol a guiar o barco da juventude, formando cidadãos e com certeza campeões da vida.

O ESPORTE

Sinônimo de conquistas e vitórias, O JUDÔ BRASILEIRO, é mundialmente reconhecido pelos seus resultados e qualidade técnica. Esporte de sucesso, organizado e profissionalizado, é a única modalidade a trazer medalhas para o país nas últimas edições das Olimpíadas.

Com os resultados nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, o judô brasileiro pode se orgulhar das suas 19 medalhas olímpicas, quantidade que proporciona a modalidade o posto de esporte mais vitorioso do país em Jogos Olímpicos. Com 2,5 milhões de atletas, o judô é um dos esportes mais praticados do país, já sendo reconhecido como uma paixão nacional.

Além disso estudos da UNESCO indicam o judô como o esporte mais adequado ao desenvolvimento infantil e do adolescente, devido a suas características filosóficas e de coordenação motora.

JUDÔ EM BETIM

O Judô foi implantado oficialmente para Betim em junho de 1976, pelo prof. Antônio Carlos da Costa. Ele filiou o clube à Federação Mineira de Judô, com o nome de CENTRO POLIRECREATIVO E ESPORTIVO ÁGUIA BRANCA, em 1980, passou a se chamar JUDÔ ÁGUIA BRANCA.

Em 30 de agosto de 1988, pela Lei Municipal nº 1830, o Judô Águia Branca foi declarado de Utilidade Pública Municipal.

O Judô Águia Branca é uma associação filiada á Federação Mineira de Judô que aglutina a responsabilidade pela formulação, implementação e gestão do Judô no Município.

Nacionalmente reconhecido pelos seus resultados a nível estadual e nacional, e conta com atletas com títulos de Campeões Mineiros, e medalhistas em Campeonatos Brasileiros, e ainda atletas que passaram pelo Judô Águia Branca, atletas com títulos em Campeonato Mundial Universitário, Campeã Pan-Americana, Campeão Sul-Americano, Campeã Mundial, medalhistas nos Jogos da Juventude e Olimpíadas Escolares, além do 3º lugar no Grand Prix nacional de judô feminino por equipe em 2008 entre outras. A equipe técnica do Judô Águia Branca vem trabalhando para formação de equipe de judô de alto nível.

O Judô Águia Branca ainda tem como destaques os técnicos Antônio Carlos da Costa,  Alan Valter da Silva e Sidnei Tavares de Souza técnicos de renome nacional com atuação nas seleções Mineira e Betinense, com diversas conquistas em competições de renome nacional.

JUSTIFICATIVA

A realidade do judô de Betim aponta para um esporte que já faz parte da tradição da cidade, seja em vista dos resultados obtidos em competições, ou através da contribuição social que a modalidade proporciona à cidade por meio das atividades desenvolvidas em suas escolinhas e equipes de rendimento. Betim já é considerado um exemplo de sucesso na massificação da prática da modalidade e transformação civil através dos ideais do esporte.

Como a terceira colocação da Equipe Feminina no Grand Prix Interclubes, principal evento da elite do judô nacional indica o potencial do Judô Águia Branca para formação de atletas de alto nível. Além do resultado no Grand Prix, Judô Águia Branca conta com atletas com títulos de Campeões Mineiros, Campeões Brasileiros, Campeões dos Jogos Abertos Brasileiros, medalhistas no Campeonato Mundial Universitário, Campeã Pan-Americana, Campeão Sul-Americano, medalhistas nos Jogos da Juventude e Olimpíadas Escolares, entre outros.

RSS

© 2020   Criado por Charles Moraes de Lima.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço