Instituto Histórico IMPHIC - Betim

"Sapire ut protegas, Protegere ut conserues"



Grupo 12 – Produção e Confecção Artesanal de Bens Alimentares

12.09

Fabricação de Vinagres – Produção de vinagre, de origem vinícola e não vinícola, por processos que compreendem a fermentação, acidificação, filtragem, etc., e respectiva preparação para apresentação comercial. - - Nota complementar: - - A produção e confecção bens alimentares a qualificar como “artesanal” deve ter na sua base, desde que aplicável: - - Modos de produção agrícola correntes (agricultura convencional); - - Alimentação natural de animais; - - Preferência por variedades e raças autóctones; - - Matérias-primas obtidas na região onde se encontra instalada a unidade produtiva (com exceção do açúcar, sal e especiarias, por exemplo); - - Utilização de matérias-primas no seu estado natural – leite cru, ovos em natureza, carne, frutos e produtos hortícolas frescos ou refrigerados, etc.; - - Utilização de processos físicos ou biológicos (secagem, cozedura, defumagem, fermentação, precipitação, maturação, etc.) e a utilização de fermentos naturais; - - Não utilização de aditivos e auxiliares tecnológicos, com exceção dos obtidos de forma natural.

12.10

Produção de Aguardentes Vinícolas – Preparação, envelhecimento e acondicionamento de aguardentes vinícolas. - - Nota complementar: - - A produção e confecção bens alimentares a qualificar como “artesanal” deve ter na sua base, desde que aplicável: - - Modos de produção agrícola correntes (agricultura convencional); - - Alimentação natural de animais; - - Preferência por variedades e raças autóctones; - - Matérias-primas obtidas na região onde se encontra instalada a unidade produtiva (com exceção do açúcar, sal e especiarias, por exemplo); - - Utilização de matérias-primas no seu estado natural – leite cru, ovos em natureza, carne, frutos e produtos hortícolas frescos ou refrigerados, etc.; - - Utilização de processos físicos ou biológicos (secagem, cozedura, defumagem, fermentação, precipitação, maturação, etc.) e a utilização de fermentos naturais; - - Não utilização de aditivos e auxiliares tecnológicos, com exceção dos obtidos de forma natural.

12.11

Produção de Licores, Xaropes e Aguardentes Não Vinícolas – Preparação de aguardentes não vinícolas, xaropes e licores e respectiva preparação para apresentação comercial. - - Nota complementar: - - A produção e confecção bens alimentares a qualificar como “artesanal” deve ter na sua base, desde que aplicável: - - Modos de produção agrícola correntes (agricultura convencional); - - Alimentação natural de animais; - - Preferência por variedades e raças autóctones; - - Matérias-primas obtidas na região onde se encontra instalada a unidade produtiva (com exceção do açúcar, sal e especiarias, por exemplo); - - Utilização de matérias-primas no seu estado natural – leite cru, ovos em natureza, carne, frutos e produtos hortícolas frescos ou refrigerados, etc.; - - Utilização de processos físicos ou biológicos (secagem, cozedura, defumagem, fermentação, precipitação, maturação, etc.) e a utilização de fermentos naturais; - - Não utilização de aditivos e auxiliares tecnológicos, com exceção dos obtidos de forma natural.

12.12

Preparação de Ervas Aromáticas e Medicinais – Colheita, secagem e acondicionamento de plantas aromáticas e medicinais. - - Nota complementar: - - A produção e confecção bens alimentares a qualificar como “artesanal” deve ter na sua base, desde que aplicável: - - Modos de produção agrícola correntes (agricultura convencional); - - Alimentação natural de animais; - - Preferência por variedades e raças autóctones; - - Matérias-primas obtidas na região onde se encontra instalada a unidade produtiva (com exceção do açúcar, sal e especiarias, por exemplo); - - Utilização de matérias-primas no seu estado natural – leite cru, ovos em natureza, carne, frutos e produtos hortícolas frescos ou refrigerados, etc.; - - Utilização de processos físicos ou biológicos (secagem, cozedura, defumagem, fermentação, precipitação, maturação, etc.) e a utilização de fermentos naturais; - - Não utilização de aditivos e auxiliares tecnológicos, com exceção dos obtidos de forma natural

12.13

Preparação de frutos secos e secados, incluindo os silvestres – Apanha, colheita, seleção e preparação de frutos secos, secados e silvestres e produtos hortícolas, designadamente por secagem natural ou ventilação forçada, e respectiva preparação para apresentação comercial. - - Nota complementar: - - A produção e confecção bens alimentares a qualificar como “artesanal” deve ter na sua base, desde que aplicável: - - Modos de produção agrícola correntes (agricultura convencional); - - Alimentação natural de animais; - - Preferência por variedades e raças autóctones; - - Matérias-primas obtidas na região onde se encontra instalada a unidade produtiva (com exceção do açúcar, sal e especiarias, por exemplo); - - Utilização de matérias-primas no seu estado natural – leite cru, ovos em natureza, carne, frutos e produtos hortícolas frescos ou refrigerados, etc.; - - Utilização de processos físicos ou biológicos (secagem, cozedura, defumagem, fermentação, precipitação, maturação, etc.) e a utilização de fermentos naturais; - - Não utilização de aditivos e auxiliares tecnológicos, com exceção dos obtidos de forma natural.

12.14

Fabricação de Doces, Compotas, geléias e Similares – Seleção e preparação de frutos e produtos hortícolas e sua transformação em doces, compotas, geléias e similares, segundo processos tradicionais de trituração, cozedura e adição de ingredientes adequados (açúcar, mel, sumo de limão, pau de canela, frutos secos, etc.), e respectiva preparação para apresentação comercial. - - Nota complementar: - - A produção e confecção bens alimentares a qualificar como “artesanal” deve ter na sua base, desde que aplicável: - - Modos de produção agrícola correntes (agricultura convencional); - - Alimentação natural de animais; - - Preferência por variedades e raças autóctones; - - Matérias-primas obtidas na região onde se encontra instalada a unidade produtiva (com exceção do açúcar, sal e especiarias, por exemplo); - - Utilização de matérias-primas no seu estado natural – leite cru, ovos em natureza, carne, frutos e produtos hortícolas frescos ou refrigerados, etc.; - - Utilização de processos físicos ou biológicos (secagem, cozedura, defumagem, fermentação, precipitação, maturação, etc.) e a utilização de fermentos naturais; - - Não utilização de aditivos e auxiliares tecnológicos, com exceção dos obtidos de forma natural.

12.15

Preparação e Conservação de Frutos e de Produtos Hortícolas – Seleção e preparação de frutos e de produtos hortícolas, segundo processos tradicionais de cozedura, conservação em vários tipos de molho e esterilização e respectiva preparação para apresentação comercial. - - Nota complementar: - - A produção e confecção bens alimentares a qualificar como “artesanal” deve ter na sua base, desde que aplicável: - - Modos de produção agrícola correntes (agricultura convencional); - - Alimentação natural de animais; - - Preferência por variedades e raças autóctones; - - Matérias-primas obtidas na região onde se encontra instalada a unidade produtiva (com exceção do açúcar, sal e especiarias, por exemplo); - - Utilização de matérias-primas no seu estado natural – leite cru, ovos em natureza, carne, frutos e produtos hortícolas frescos ou refrigerados, etc.; - - Utilização de processos físicos ou biológicos (secagem, cozedura, defumagem, fermentação, precipitação, maturação, etc.) e a utilização de fermentos naturais; - - Não utilização de aditivos e auxiliares tecnológicos, com exceção dos obtidos de forma natural


Exibições: 112

© 2019   Criado por Charles Moraes de Lima.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço